Error message

Notice: Undefined offset: 8 in sacred_space_retreat_node_view() (line 70 of /home/patc1321/public_html/sacredspace.ie/profiles/annerprofile/modules/custom/sacred_space_retreat/sacred_space_retreat.module).

Error message

Notice: Undefined offset: 8 in sacred_space_retreat_node_view() (line 70 of /home/patc1321/public_html/sacredspace.ie/profiles/annerprofile/modules/custom/sacred_space_retreat/sacred_space_retreat.module).
  • Preparando a oração

    Sente por momentos o olhar de Deus sobre ti. Como é que Deus te vê?
    • No livro Exercícios Espirituais, Inácio de Loiola propõe várias maneiras de entrar em tempo de oração. Uma delas é bastante simples, mas pode começar por parecer estranha: “Considerar como Deus Nosso Senhor me olha”. Qual é a tua primeira reacção a esta proposta?
    • Nos Evangelhos, Jesus aparece várias vezes a olhar com aparente dureza para alguém, como que para o avaliar ou medir. Mas o Seu olhar nunca é frio e justiçoso, é sempre compassivo. Talvez isto te ajude a compreender melhor a sugestão de Santo Inácio. Tenta agora segui-la. Sente por momentos o olhar de Deus sobre ti. Como é que Deus te vê?
    • Jesus é Deus feito homem, a face humana de Deus. Assim, é literalmente possível imaginar o olhar de Cristo quando se fixa em ti. Como descreverias esse olhar a um amigo?

     

    Deixa que o olhar de Cristo se demore em ti enquanto ouves as palavras de Zacarias, depois do nascimento do seu filho João, o que vem adiante para preparar o caminho de Jesus.

     

    Escritura - Lucas 1, 67 - 79

    Zacarias, pai de João Baptista, ficou cheio do Espírito Santo e profetizou dizendo:
    «Bendito seja o Senhor, Deus de Israel,
    que visitou e redimiu o seu povo
    e nos deu um salvador poderoso
    na casa de David, seu servo.
    Assim prometera desde os tempos antigos,
    pela boca dos seus santos Profetas,
    que nos libertaria dos nossos inimigos
    e das mãos de todos os que nos odeiam;
    que teria compaixão dos nossos pais,
    recordando a sua sagrada aliança
    e o juramento que fizera a Abraão, nosso pai:
    que nos concederia a graça
    de O servirmos um dia sem temor,
    livres das mãos dos nossos inimigos,
    em santidade e justiça, na sua presença,
    todos os dias da nossa vida.
    E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo,
    porque irás à sua frente a preparar os seus caminhos,
    para dar a conhecer ao seu povo a salvação,
    pela remissão dos pecados;
    graças ao coração misericordioso do nosso Deus,
    que das alturas nos visita como sol nascente,
    para iluminar os que vivem nas trevas e na sombra da morte
    e dirigir os nossos passos no caminho da paz».

     

  • Reflexão

    Costumas pedir o dom da paz para a tua vida e para o mundo?
    • A profecia de Zacarias começa com um olhar retrospectivo sobre Abraão e tudo o que Deus fez desde Abraão para se cumprirem as promessas do Senhor ao Seu povo. Ao longo deste retiro, vimos algumas das pessoas de que Deus se serviu para que o Seu plano se cumprisse. Agora que o retiro se aproxima do fim, como ficaste a ver as formas que Deus tem de agir através daqueles que escolhe?
    • O modo de agir de Deus não mudou. Deus continua hoje a agir através dos outros para moldar a tua vida. E também se serve de ti para moldar a vida dos outros. Estás consciente disto? Neste momento, onde vês ou sentes melhor a acção de Deus?
    • Uma das frases usadas nesta passagem para descrever a acção de Deus é a Sua capacidade de “iluminar os que se encontram na escuridão”. Não é coincidência que o Natal irrompa na noite e que, pelo menos no hemisfério Norte, nos chegue no tempo mais escuro do ano. Como reages a um Deus que se propõe iluminar os recantos mais escuros da tua vida?
    • Deus também quer “guiar os nossos pés no caminho da paz”. Ao anunciar o nascimento de Jesus, os anjos cantam “Paz na terra aos homens de boa vontade”. O anúncio da paz enche os cânticos e as leituras destes dias que se aproximam. É um anúncio que te seduz? Costumas pedir o dom da paz para a tua vida e para o mundo?
       
  • Olhando em frente

    Tira algum tempo para agradecer a Deus o que fez em ti ao longo destas últimas semanas
    • Antes de terminar o retiro, é bom olhar para trás e veres o que ficou e o que te pode vir a ser útil nas próximas semanas e nos próximos meses. Começa por escolher três palavras com que possas descrever este retiro de Advento e a forma como o viveste.
    • Há alguma sessão, oração, passagem ou imagem que te tenha prendido especialmente e que tenha permanecido em ti? Revive-a, na medida do possível, e presta atenção ao que pensas e sente ao revivê-la e recordá-la aqui e agora.
    • Talvez tenhas notado alguma mudança em ti ou na tua oração nestas últimas semanas, desde que o retiro começou. Podes ter pedido a Deus um dom específico e sentir que te foi concedido, total ou parcialmente. É possível que Deus te tenha dado mais do que aquilo que foste capaz de pedir, ou mesmo de imaginar, quando começaram juntos esta viagem. Tira algum tempo para agradecer a Deus o que fez em ti ao longo destas últimas semanas.
    • Concentra-te agora nos dias e nas semanas que aí vêm. O que é que, deste retiro, deixaste “pendurado”? Há alguma área da tua vida em que Deus e tu ainda tenham muito que trabalhar, um dom de que precises mas que ainda não te tenha sido concedido? Pede a Deus aquilo que tenhas consciência de querer para o futuro imediato.
  • Conclusão

    Muitos dos que constam da lista de Mateus como antepassados de Jesus ficariam espantados ao ver a acção de Deus através deles e dos seus antepassados e descendentes

    Muitos dos que constam da lista de Mateus como antepassados de Jesus ficariam espantados ao ver a acção de Deus através deles e dos seus antepassados e descendentes. Nesta carta aos Efésios, S. Paulo fala-nos de um Deus que “pode fazer imensamente mais do que pedimos ou imaginamos”. Neste fim de retiro, demora-te na oração de S. Paulo e fá-la tua:

    Escritura - Efésios 3:14-21

    É por isso que eu dobro os joelhos diante do Pai, do qual recebe o nome toda a família, nos céus e na terra: que Ele vos conceda, de acordo com a riqueza da sua glória, que sejais cheios de força, pelo seu Espírito, para que se robusteça em vós o homem interior; que Cristo, pela fé, habite nos vossos corações; que estejais enraizados e alicerçados no amor, para terdes a capacidade de apreender, com todos os santos, qual a largura, o comprimento, a altura e a profundidade... a capacidade de conhecer o amor de Cristo, que ultrapassa todo o conhecimento, para que sejais repletos, até receberdes toda a plenitude de Deus.
    Àquele que pode fazer imensamente mais do que pedimos ou imaginamos, de acordo com o poder que eficazmente exerce em nós, a Ele a glória, na Igreja e em Cristo Jesus, em todas as gerações, pelos séculos dos séculos! Ámen.
     

Página Inicial